Datas Comemorativas diva

Hedy Lamarr - Uma diva entre a ciência e o glamour do cinema

março 30, 2016o¤° SORRISO °¤o


Diva do cinema, dona de uma beleza inigualável, transgressora, inovadora, perspicaz e com uma inteligência muito acima do normal. Essa era Hedy Lamarr. A primeira atriz a protagonizar uma cena de orgasmo feminino no cinema, além de nudez frontal não-pornográfica, no filme tcheco Êxtase (Ekstase, título original), em pleno ano 1933 quando tinha apenas 19 anos (um escândalo!), foi a inventora da tecnologia de comunicação que serviu de base para a telefonia celular. Aqueles aparelhos cheios de funções que não saem de nossas mãos, vistas e ouvidos.

Hedy Lamarr

Essa judia arretada nasceu em Viena, Áustria, no dia 9 de novembro de 1914, com o nome de Hedwig Eva Maria Kiesler. Ela casou 6 vezes, flertou duas e teve 3 filhos e entre a casa e o estúdio ainda teve tempo para criar projetos científicos (!). Uau!

Lamarr foi casada pela primeira vez com Friedrich Mandl, um fabricante de armas nazifascista, milionário e pra lá de ciumento, que tentou comprar todas as cópias do filme Êxtase para evitar de verem a beldade nua e excitada. Ela, é claro, com o passar dos anos viu as coisas ficando muito esquisitas e, em 1937, após 4 anos de casamento com esse homem controlador, que adorava exibi-la com orgulho em festas como uma de suas peças valiosas, deu um basta no casamento e escapuliu levando consigo todas as suas joias preciosas.

Hedy Lamarr em Êxtase
Diva do cinema americano

Rumo a Paris (onde pediu o divórcio), depois Londres e, finalmente, direto para os Estados Unidos, onde tornou-se uma estrela de Hollywood. Louis B. Mayer, magnata dos estúdios MGM, disse que ela era “a garota mais bonita do século”. Por causa dessa beleza estonteante foi a modelo visual que serviu de inspiração para Walt Disney criar a sua Branca de Neve, em 1937. A estreia no cinema americano foi em 1938 com Argélia (Algiers, em inglês) e seu maior sucesso foi o épico Sansão e Dalila (Samson and Delilah, em inglês), de Cecil B. DeMille, em 1949, em que ela interpretava Dalila. 

Cena do filme Sansão e Dalila

Dalila (Sansão e Dalila)
Inspiração para Branca de Neve

Curiosa por natureza, quando Lamarr estava casada com o nazi-ciumento, percebeu, pelas conversas que ouvia nos salões de festas por onde desfilava a elite nazista, como era fácil uma outra pessoa qualquer bloquear o sinal contínuo que controla mísseis. E, com a explosão da Segunda Guerra Mundial, seu país natal sendo anexado pela Alemanha e a “caça” aos judeus, ela “colocou a mão na massa” e criou um sistema capaz de transmitir em várias frequências aleatórias, evitando que terceiros conseguissem captar e bloquear as comunicações – frequency hopping (ou salto de frequência). 

Com a ajuda de George Antheil, compositor e pioneiro da música mecanizada e da sincronização automática dos instrumentos, Lamarr desenvolveu uma técnica capaz de usar 88 frequências diferentes numa mesma transmissão, o mesmo número de teclas de um piano. Eis o precursor do Wi-Fi! 

George Antheil

Hedy Lamarr

A ideia inicial era que essa tecnologia fosse usada pela Marinha dos Estados Unidos para proteger seus torpedos teleguiados, impossibilitando que fossem interceptados pelo inimigo. É claro que, sendo Lamarr uma estrela do cinema e Antheil um compositor, a Marinha americana não levou os dois muito a sério, sem mencionar o fato de que os militares não conceberam a ideia da comunicação sem fio. Mesmo assim, sob o nome de Sistema de Comunicação Secreta, Lamarr e Antheil patentearam seu sistema em 11 de agosto de 1942. 

Parte da patente do Sistema de Comunicação Secreta

Somente na década de 60, o interesse pelo projeto foi retomado, inclusive para acelerar as comunicações via satélite ao redor do mundo. Sem receberem um centavo pela invenção, eles doaram a patente para o Governo americano. Após alguns anos, Antheil deu todo o crédito da invenção a Lamarr por considera-la o elemento essencial na criação do sistema.

Cada vez que utilizarmos o Wi-Fi, Bluetooth, GPS e CDMA dos nossos celulares e smartphones devemos lembrar que nada disso existiria sem a dupla dinâmica Lamarr e Antheil, pois o sistema que eles inventaram é que possibilita que os dados por celular não se cruzem. 

Em sua autobiografia, Hedy Lamarr declara “Meu rosto foi minha ruína”; e ainda “É fácil para uma garota ser glamorosa, basta apenas ficar parada e parecer estúpida”. Vivendo na Flórida, em isolamento nos últimos anos de vida, a inventora que também era atriz morreu no dia 19 de janeiro de 2000, aos 85 anos de idade. Infelizmente, o status de símbolo sexual pesou demais para uma mente tão brilhante quanto a dela que se via desacreditada e presa em sua própria beleza. 

Beleza e Inteligência

Lamarr, uma mulher entre o Cinema e a Ciência


Beijos mil! :-)
Criss


  E não se esqueça de dar sua Opinião e Seguir o Blog. OK?  




Você Também Vai Curtir

2 brincadeiras

  1. Não conhecia essa "Diva Inventora"! Uma mulher a frente do seu tempo!
    Bjs. Mary Am. Chef

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Mary.

    Uma inventora que gostava de atuar... :-)

    ResponderExcluir

»☻ Valeu por seu Comentário ☻«

“Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... ou toca ou não toca.”
Clarice Lispector


Posts Populares

Instagram

Formulário de contato