Datas Comemorativas

O Lobisomem Passeia na Lua Cheia

outubro 23, 2016o¤° SORRISO °¤o


Outro grande personagem do terror é, sem dúvida, o Lobisomem. Aquela criatura que todos conhecem e que nas noites de lua cheia se transforma em lobo, mas que durante o dia permanece um homem como outro qualquer. Uma “mistureba” de lobo (bem selvagem) com homem. 

Solitário uivo para a lua cheia 

Homem ou lobisomem? 

Sempre vigiando a presa 



“Vira, vira, vira 
Vira, vira, vira homem, vira, vira 
Vira, vira, lobisomem 
Vira, vira, vira 
Vira, vira, vira homem, vira, vira” 

O Vira (Secos & Molhados


Devo confessar que não sou muito chegada nesse monstrengo, meu lance é com vampiros, como eu disse no post anterior do Outubro Macabro

Origem Do Mito 

A figura do Lobisomem é tão popular quanto a do vampiro. Sabemos que a lenda apareceu e se estendeu pela Europa do século XVI, chegando ao Brasil pelos colonizadores portugueses, mas suas verdadeiras origens remontam à Mitologia Grega

1- No poema mitológico Metamorfoses, de Ovídeo (poeta romano que viveu de 43 a.C até 17 d.C.), Lycaon, rei da Arcádia, lá na Grécia Antiga, era um governante cruel e insolente. Ele elaborou uma artimanha para desmascarar Zeus (apenas o chefão do Olimpo!), que tinha se disfarçado e se misturado entre os convidados de um banquete oferecido por Lycaon, para comprovar as barbaridades cometidas pelo monarca em nome de sua religiosidade. Por achar que apenas os Deuses do Olimpo saberiam diferenciar o gosto de carne humana das demais, o rei Lycaon matou seu filho mais novo, Níctimo, e o serviu como um dos pratos do banquete. Mas Zeus, enfurecido, descobriu a arapuca do rei antes de provar a “iguaria” e, como punição, transformou-o em lobo.  

Rei Lycaon transformado em lobo por Zeus 


2- De acordo com Pausânias da Lídia (viajante e geógrafo grego do século II d.C.), uma outra lenda conta que o pugilista Damarco, herói olímpico da Grécia Antiga e que, também, era da região da Arcádia (ôôô lugarzinho pra ficar longe!) virou um lobo por nove anos, logo após um sacrifício oferecido a Zeus. Tá vendo? Não faz o despacho direito é isso que acontece... 

3- Outra história vem de Heródoto (geógrafo e historiador grego, nascido no século V a.C.), quando a criatura foi denominada pela primeira vez. Segundo ele, em Escitia ou Citia, que foi uma região da Eurásia, todos os habitantes do local se transformavam em lobos uma vez por ano e passavam dias assim, até se transformarem em seres humanos novamente. Uau! Uma verdadeira comunidade de lycans, lupinos e lobisomens. 

Mudanças Na Lua Cheia 

De acordo com as lendas sobre o lobisomem, são vários os motivos para a metamorfose acontecer. Uma praga lançada por um cigano contra um homem ou um castigo divino. Saravá! Pode ser uma maldição ao nascer, como quando uma mulher que teve 7 filhas e o último bebê a nascer é um homem, com certeza, ele uivará para a lua; ou um menino que ao nascer é muito magro, pálido e com orelhas um pouco compridas, em seu 13º aniversário se transformará pela primeira vez em lobisomem; e, se um bebê não fosse batizado logo, voilà, transformação no futuro, na certa. 

E o Lobisomem passeia na Lua Cheia 

Babando de euforia 

Matilha de lobisomens 


Porém, a versão mais propagada é a de um primeiro homem que teria sido mordido por um lobo e que a partir daí, misteriosamente, ficou enfeitiçado. E, em toda noite de lua cheia, seu corpo se enchia de pelos, surgiam garras no lugar das mãos e começava a uivar feito um cachorro louco. Sem mencionar sua sede de sangue, e em lamber os beiços com as vísceras e a carne de suas vítimas, é claro. 

Homem enfeitiçado ou amaldiçoado em se transformar numa fera 

Vítima indefesa sofre um ataque de Lobisomem 


Em Tempo: Se um lobisomem morder uma pessoa e ela conseguir sobreviver, consequentemente, essa pessoa estará fadada a se metamorfosear em lobisomem. Mas, parece haver duas cláusulas nesta transformação: 1ª- se uma pessoa for mordida por um lobisomem, terá que encontrar a cura até a 12ª badalada desse mesmo dia ou vestirá um casaco felpudo toda noite de lua cheia; 2ª- se alguém bater bem forte na cabeça da criatura será o fim do feitiço. Eis a cura! O grande problema é encontrar alguém, maluco o suficiente, para este ato de coragem. (!

Porém, se não conseguir alcançar a cura, uma bala de prata direto no coração é a resposta para aniquilar um lobisomem, libertando-o da maldição e salvando a galera. 

Dando Uma Voltinha Pelo Mundo 

A palavra lobisomem ou licantropo vem do grego lykánthropos, junção dos termos lýkos (lobo) com ánthrōpos (homem). Com certeza, baseado na história mitológica de Lycaon, rei da Arcádia transformado em lobo por Zeus. Repare como o nome do rei é parecido com o início da palavra lykánthropos. É só ver lá em cima no texto, em ORIGEM DO MITO, para rever a lenda da Mitologia Grega. 

A lenda do homem que se transforma em um lobo assassino é, no mínimo, assustadora. Para nós, ele é um Lobisomem, mas ao redor do mundo, também é conhecido como Volkodlák (eslavos), Werewolf (saxões), Dracopyre (escandinavos), Hamtammr (nórdicos), Óboroten (russos), Loup-garou (franceses), Wahrwolf (alemães), Licantropo (portugueses) e até mesmo Versipélio (antigos romanos). 

Licantropo ou Lobisomem 

Desenho de um Lobisomem encarando a lua 

O Lobisomem e a Lua 

Há vários registros (imaginários ou não) sobre a mitologia do lobisomem que se propagou, principalmente, pela Europa antes de alcançar os quatro cantos do mundo. Os Lobos de Paris, em 1450; os Lobisomens de Poligny, em 1521; o Lobisomem de Dole ou Gilles Garnier, o Lobisomem, em 1572; o Lobisomem de Chalons, em 1598; a Besta de Gevaudan, em 1764; o Lobo de Soissons, em 1765; o Lobo de Sarlat, em 1766; os Lobos de Périgord, em 1776 e o Lobisomem de Borgonha ou Claudia Gaillard. E estes relatos são apenas da França.  Ufa! 

Loucura Ou Maldade?  

Além dos ataques constantes de lobos em várias regiões da Europa, casos de canibalismo, mutilação e violência extrema praticados por homens eram explicados, antigamente, com a lenda do lobisomem. Afinal, só uma fera que fosse metade homem e metade animal poderia cometer crimes tão hediondos

Há uma doença chamada hipertricose, também conhecida como "síndrome do lobisomem" (nome bem sugestivo!). Uma doença rara que consiste em um crescimento excessivo de pelos pelo corpo inteiro, inclusive o rosto. Daí para um lobisomem é um pulo. 

Homem com hipertricose, a síndrome do lobisomem 

Um distúrbio psiquiátrico conhecido como licantropia clínica pode ter posto mais lenha na fogueira desta lenda. Trata-se de um transtorno psiquiátrico raro em que o indivíduo é acometido da ilusão de transformar-se em um animal e se comportar como um. O nome desta doença, é claro, vem da licantropia mitológica, aquela condição sobrenatural na qual as pessoas se metamorfoseavam em um lobo.  

Conclusão 

“Impérios de um lobisomem 
Que fosse um homem 
De uma menina tão desgarrada 
Desamparada se apaixonou...” 

Mistérios da Meia-Noite (Zé Ramalho


Lobo muito Mau 

Da lenda de boca em boca, para a literatura; dos livros, para o cinema; das telonas do cinema, para a telinha da TV; da TV a cabo, para a Netflix; dos comic books, para os games. Sangue aos montes e efeitos especiais são os responsáveis por manter a lenda viva e assustadoramente mais arrepiante. 

Por precaução, compre uns talheres de prata e proteja-se. Hahahaha! 

Lobos correndo livres 

Metade lobo e metade homem 

Lobisomem do cinema 

Gato da raça Laycoi, o gato lobisomem. Será um gato ou um lobisgato? Hahaha! 


Transformação em Lobisomem do filme “Um Lobisomem Americano Em Londres”, de 1981: 



"O Vira" dos Secos & Molhados:



Zé Ramalho e seus "Mistérios da Meia-Noite":



Beijos mil! :-)
Criss


Não esqueça de Comentar e Seguir o Blog. OK? 




Você Também Vai Curtir

0 brincadeiras

»☻ Valeu por seu Comentário ☻«

“Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... ou toca ou não toca.”
Clarice Lispector


Posts Populares

Instagram

Formulário de contato