Datas Comemorativas

Dia De Tiradentes

abril 21, 2015o¤° SORRISO °¤o



Que hoje, 21 de abril, é dia de Tiradentes, dia de sua execução e feriado nacional (desde 1965), isso você já sabe. Que Tiradentes é reconhecido como mártir da Inconfidência Mineira, Patrono da Nação e herói nacional, isso você também já sabe. Que ele foi condenado (o único!), enforcado e esquartejado em 21 de abril de 1792 e que partes de seu corpo foram expostas em postes ao longo do caminho que ligava o Rio de Janeiro (onde morreu) a Minas Gerais, além de ter sua casa queimada e seus bens confiscados, quem não sabe, certo? Que a antiga cidade mineira Vila de São José do Rio das Mortes hoje é chamada de Tiradentes, acho que você também sabe, não? Enfim...



Mas, você sabe que o Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi o primeiro nome a ser homenageado no Livro dos Heróis da Pátria ou Livro de Aço, como também é conhecido, em 21 de abril de 1992, por ocasião do bicentenário de sua execução?



Pois é, neste “Livro” constam nomes como D. Pedro I, Zumbi dos Palmares, Marechal Deodoro da Fonseca, Santos Dumont, entre outros.

O tal “Livro” está localizado no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes, em Brasília, que foi projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 7 de setembro de 1986. O projeto do Panteão teve como intuito de premiar todos que se destacaram em favor da Nação.

Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves

Livro de Aço
Livro de Aço ou Livro dos Heróis da Pátria


Na verdade, não se trata de um mausoléu, não há corpos enterrados de seus homenageados, trata-se de um memorial fúnebre para honrar uma pessoa cujos restos mortais estão em outro lugar ou em lugar desconhecido. Assim, sempre que alguém é homenageado e seu nome inserido no “Livro”, uma cerimônia in memoriam é realizada.

Só para constar, o Panteão foi tombado em 2007.

Tiradentes Esquartejado
em tela de Pedro Américo (1893)

  Sobre a obra "Tiradentes Esquartejado"  

Uma retratação crua em uma das obras mais emblemáticas sobre Tiradentes, a tela de Pedro Américo faz uma analogia entre Tiradentes e Jesus Cristo destacando que ambos sofreram martírio. O pintor usa símbolos religiosos como a cruz e faz o cadafalso semelhante a um altar. Representa, também, através de correntes e algemas, a violência implementada pelo sistema colonial.





Beijos mil! :-)
Criss


Você Também Vai Curtir

2 brincadeiras

»☻ Valeu por seu Comentário ☻«

“Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... ou toca ou não toca.”
Clarice Lispector


Posts Populares

Instagram

Formulário de contato